Centro Educacional de Trânsito Honda completa 20 anos de atividades

O Centro Educacional de Trânsito Honda (CETH), em Indaiatuba, interior de São Paulo, celebra neste ano duas décadas de atividades em prol de um trânsito mais seguro.

A primeira unidade do CETH no Brasil foi construída com o objetivo de fortalecer as atividades de segurança no trânsito que já vinham sendo desenvolvidas pela Honda desde a década de 1970, antes mesmo de a empresa construir sua fábrica de motocicletas em Manaus-AM. Somente na unidade de Indaiatuba-SP, mais de 130 mil pessoas já participaram dos cursos teóricos e práticos, palestras e eventos.

 “Em 1974, demos início às atividades de pilotagem com cursos volantes nas principais cidades do Brasil. Cinco anos depois, em 1979, começamos a trabalhar com a formação de instrutores nas concessionárias da marca e nos anos seguintes as atividades foram ganhando cada vez mais força, até inaugurarmos, em 1998, o nosso primeiro CETH”, comenta Leonardo Almeida, Gerente dos Centros Educacionais de Trânsito Honda.

Atualmente, a Honda possui três unidades do Centro Educacional de Trânsito – Indaiatuba (SP), Recife (PE) e Manaus (AM), que se tornaram referência na promoção de atividades em prol de um trânsito mais seguro em todo o Brasil. Juntas, as três estruturas já atenderam um público de mais de 260 mil pessoas.

“A Honda sempre enxergou a educação como peça fundamental na construção de um ambiente mais seguro para motoristas, motociclistas, pedestres e ciclistas. Por isso, além de investirmos continuamente em tecnologias de segurança para os nossos produtos, ano a ano temos fortalecido também nossas atividades de treinamento e conscientização”, comenta Alexandre Cury, Diretor Comercial da Moto Honda da Amazônia.

Entre o público atendido pelos Centros Educacionais de Trânsito Honda estão profissionais que atuam diretamente na formação de novos motociclistas, como os instrutores de moto escolas e CFCs – Curso de Formação de Condutores, a partir de parcerias com os Detrans e Cetrans de diversos Estados do Brasil. Também são alunos constantes dos CETHs frotistas de empresas privadas e de órgãos públicos, como o Exército, o Corpo de Bombeiros, a Polícia Militar, o SAMU, entre outros, que necessitam de habilidade e técnica para o atendimento rápido à população.