Acesso Facil
Buscar

 Tecnologia 

Flex One

Presente nos modelos com motor 2.0, este avançado sistema flex dispensa o subtanque para a partida a frio. Ao acionar o destravamento das portas pelo controle da chave, um conjunto de aquecedores presentes na linha de combustível entram em ação, elevando a temperatura da mistura ar/ combustível para garantir uma partida rápida e segura, mesmo em situações de baixa temperatura.

Essa nova tecnologia faz parte do conceito Flex One que representa o empenho da Honda na inovação para mobilidade sustentável, aliando alta performance com baixo consumo de combustível e emissão de poluentes para todas as gerações de produtos.

Clique aqui para mais informações sobre a tecnologia Flex One.

Diferenciais Honda Flex

Os demais modelos flex contém os seguintes componentes que se diferenciam dos modelos convencionais:

- Subtanque com bomba elétrica de combustível para partida a frio;
- Injetores auxiliares (4 unidades);
- Um solenóide comandado pela ECM/PCM. O solenóide será acionado em função da quantidade de etanol no tanque e da temperatura do motor;
- Filtro de combustível de plástico instalado na parte externa do veículo. Deverá ser substituído a cada 10.000km.

Assista ao vídeo que mostra os diferenciais do Honda Flex

CVT (Continuously Variable Transmission)
Transmissão de Variação Contínua

A transmissão CVT é controlada eletronicamente, com polias motora e movida e correia metálica. O PCM (Unidade de Controle do Power Train) controla a mudança das marchas através das válvulas solenóides. A pressão hidráulica controla as polias motora e movida para alterar a relação efetiva.

EPS (Electric Power Steering)
Sistema de Direção com Assistência Elétrica

O sistema de direção elétrica não requer fluido. É acionado a partir de um motor de corrente contínua de alta potência facilitando a realização de manobras. Este motor recebe uma tensão de 12volts proveniente do gerenciamento da unidade do EPS que recebe sinais do sensor de torque.

Assista ao vídeo que mostra o Sistema de Direção com Assistência Elétrica

ETCS (Electronic Control Throttle System)
Sistema de Controle Eletrônico de Aceleração

É um sistema de aceleração eletrônica que funciona a partir de sinais elétricos provenientes do sensor de posição do pedal de aceleração. Este sinal é enviado para unidade de controle do Power Train (ECM/PCM) e esta comanda a abertura da borboleta de aceleração no coletor de admissão.

LSD (Limited Slip Differential)
Escorregamento Limitado do Diferencial

Aperfeiçoa o controle direcional.
Melhor tração em curvas sob alta velocidade.

Assista ao vídeo que mostra o Escorregamento Limitado do Diferencial

Paddle Shift

Sistema de mudança de marchas através de comandos situados no volante de direção. Tecnologia semelhante a utilizada nos carros de Fórmula 1.

VTEC (Variable Valve Timing and Lift Electronic Control)
Sistema de Controle de Sincronização e Abertura Variável das Válvulas

O Sistema de Controle de Sincronização e Abertura Variável das Válvulas (VTEC) altera os parâmetros de sincronização e abertura das válvulas.

Sua ação permite que as propriedades da combustão se ajustem o mais perfeitamente possível às necessidades das condições de funcionamento do motor, proporcionando assim um alto desempenho e maior eficiência.

De forma simples, nos motores que utilizam o sistema VTEC cada válvula é acionada por mais de um ressalto com formatos diferentes. Estes ressaltos se encontram na mesma árvore de comando e, através de controle eletrônico, são ativados de acordo com as condições do motor.

Assista ao vídeo que mostra o Sistema de Controle de Sincronização e Abertura Variável das Válvulas (VTEC)

ABS/EBD

ABS (Anti-lock Braking System)
Sistema de Freio Anti-bloqueio

Com o sistema ABS, o sistema controla com precisão a taxa de deslizamento das rodas, para assegurar o máximo de aderência dos pneus garantindo assim a dirigibilidade e estabilidade do veículo.

EBD (Electronic Brake Distribution)
Distribuição Eletrônica da Força de Freio

A função do EBD é ajudar a controlar a frenagem do veículo, ajustando a força de frenagem traseira de acordo com a carga sobre as rodas traseiras antes que o ABS funcione.

Assista ao vídeo que mostra o Sistema de Freio Anti-bloqueio

ACE (Advanced Compatibility Engineering)
Engenharia de Compatibilidade Avançada

Aplicado à construção da carroceria, melhora a distribuição de energia em colisões frontais através de uma rede de estruturas de relação de absorção na dianteira do veículo.

Esta nova estrutura frontal incorpora novos membros superior e inferior para melhorar significativamente a dispersão de energia. E, com sua estrutura dianteira poligonal, ajuda a reduzir o potencial de desalinhamento com outros veículos.

Juntas, estas características estão desenhadas para melhorar a compatibilidade entre veículos de diferentes tamanhos e melhorar a proteção aos ocupantes.

Assista ao vídeo que mostra a Engenharia de Compatibilidade Avançada

SRS (Supplemental Restraint System)
Sistema Suplementar de Restrição

Um dispositivo de segurança que, quando usado com cinto de segurança, ajuda a proteger o motorista e o passageiro dianteiro de um impacto frontal. Mesmo que a força de impacto seja a mesma, dependendo do ponto e direção da força, os danos ao veículo são diferentes, também dependendo do objeto no qual o veículo colidiu.

Existem vários tipos de airbag e tensionadores, com diferentes lugares para serem acionados.

Assista ao vídeo que mostra o Sistema Suplementar de Restrição

Consulte sempre um Manual de Serviços de reparo e manutenção sobre os cuidados que devemos ter com os itens do SRS antes de fazer um serviço de reparo de carroceria ou pintura.

 

VSA (VEHICLE STABILITY ASSIST)
Estabilidade Assistida do Veículo

Sistema adicionado ao modulador do ABS que controla principalmente frenagens em situações de sobre-esterço e sub-esterço.

O sistema VSA monitora as condições de dirigibilidade através de vários sensores e um interruptor (input). Após monitorar as condições de dirigibilidade, o sistema atua nos vários componentes de saída (output).

Quando o VSA está em operação a luz indicadora "pisca". Quando está na posição desligado, a luz indicadora fica "acesa". Quando o sistema VSA está com algum problema as luzes indicadoras de operação e VSA ficam "acesas", indicando um DTC (Código de Falha).

Durante o “evento” do VSA, o modulador libera pressão hidráulica para os freios com a finalidade de manter a estabilidade do veículo. Durante este funcionamento, o indicador de VSA “pisca” no painel de instrumentos, informando que o sistema está em atividade.

Visando obter o máximo desempenho do sistema, o ECM (Módulo de Injeção Eletrônica) reduz a duração do tempo de injeção e retarda o ponto de ignição.

Existem 03 modos de operação durante o “evento” do VSA. O modulador opera nestes 03 modos em uma seqüência muito rápida, até que a estabilidade do veículo esteja garantida.

Modos de operação do Modulador:

01 – Intensificação de pressão;
02 – Retenção de pressão;
03 – Redução de pressão.

Assista ao vídeo que mostra o Sistema de Estabilidade Assistida do Veículo

Guia Técnico Ilustrado

Conheça de forma interativa o funcionamento e explicações sobre os serviços de manutenção do seu Honda.
Clique aqui

Recall

Espaço reservado para consultar se seu veículo precisará ou não de algum reparo de Recall.

Clique aqui

Tecnologias Honda

Venha conhecer toda a tecnologia desenvolvida pela Honda que seu carro possui. Seja um "expert" do seu Honda.
Clique aqui