Acesso Facil
Buscar

Notícias

Moto

CG 150 Fan ganha o sistema Flex 
30/10/2010 08:00 
  • Compartilhar link


Honda CG 150 FanAs motocicletas Flex, movidas a etanol (álcool), gasolina ou com a mistura de ambos, já conquistaram o consumidor brasileiro. A CG 150 Titan, primeira motocicleta bicombustível produzida em série no mundo, já comercializou cerca de 290 mil unidades desde o seu lançamento, em março de 2009. Já para a NXR 150 Bros, que ganhou o sistema Flex (com a tecnologia Mix Fuel Injection) em setembro do mesmo ano, as vendas ultrapassam as 151 mil unidades.

Impulsionada pelo sucesso desses modelos, a Honda amplia sua linha Flex com o lançamento da CG 150 Fan com essa tecnologia. A novidade reforça o pioneirismo da empresa e seu forte engajamento com a preservação do meio ambiente, uma vez que o etanol (álcool), além de estar alinhado com a estratégia de matrizes energéticas do governo brasileiro, tem a vantagem de ser uma fonte de energia renovável e menos poluente quando comparado à gasolina, conforme tabela abaixo: 

 

 Limite Promot (g/km)

 CG 150 Fan (g/km)  

  

Diferença entre CG 150
Fan e Promot (%)
 

 

 

 Gasolina

 Etanol (Álcool)

 Gasolina

Etanol (Álcool) 

 Monóxido de Carbono (CO)

 2,000

 0,658

 0,444

 -67,1%

 -77,8%

 Hidrocarbonetos (HC)

 0,800

 0,146

 0,143

 -81,8%

 -82,1%

 Óxido de Nitrogênio (NOx)

 0,150

 0,068

 0,102

 -54,7%

 -32,0%


Tecnologia ao alcance do consumidorLogo Flex

A nova motocicleta reúne o sistema Flex (com a tecnologia Mix Fuel Injection), sistema de injeção eletrônica de combustível (PGM-FI) e partida elétrica. E, para atender às diferentes necessidades de cada motociclista, o modelo será comercializado em duas versões: ESi, com partida elétrica e injeção eletrônica PGM-FI; e ESDi, com o diferencial do freio dianteiro a disco, que proporciona mais segurança e conforto ao usuário.

A CG 150 Fan apresenta motor OHC (Over Head Camshaft), monocilíndrico, quatro tempos, de 149,2 cm3, arrefecido a ar, com comando de válvulas no cabeçote e balancins roletados. Resistente, durável e confiável, apresenta torque máximo de 1,32 kgf.m a 7.000 rpm e potência de 14,2 cv a 8.500 rpm. É alimentado por sistema de injeção eletrônica PGM-FI (Programmed Fuel Injection), que gera respostas mais imediatas ao comando do acelerador, em qualquer situação de uso, e resulta em acelerações mais progressivas e lineares.

O modelo traz ainda transmissão de cinco velocidades e embreagem multidisco em banho de óleo, que oferece acionamento preciso e macio. Completam o conjunto partida elétrica e bateria selada, de maior vida útil e isenta de manutenção.

Seu design, com linhas retas e marcantes, transmite robustez. Com capacidade para armazenar 16,1 litros de combustível, o tanque associa esportividade e formato anatômico, permitindo o encaixe confortável das pernas do piloto.

Na dianteira, o conjunto óptico apresenta farol redondo com refletor multifocal e lâmpada de 35/35W, além de piscas com visual moderno. Na traseira, a rabeta esportiva leva a mesma cor do tanque, com lanterna e piscas integrados.

O escapamento em aço inox com acabamento na cor preta conta com protetor cromado na maior parte de sua extensão, diminuindo a possibilidade de contato com altas temperaturas e proporcionando mais segurança aos usuários.

Visando auxiliar o consumidor em relação ao funcionamento da tecnologia Mix, o painel da motocicleta traz a luz “ALC”, que acenderá sempre que houver mais de 80% de etanol (álcool) no tanque e piscará em condições de temperatura ambiente abaixo de 15°C. Além disso, apresenta velocímetro, hodômetro total, marcador de combustível, luzes indicadoras de neutro, direção e farol alto, além da lâmpada de diagnóstico da injeção eletrônica localizada no lado esquerdo.

O chassi do tipo “diamond” estampado oferece grande resistência a torções, boa ciclística e dirigibilidade, além de agilidade e estabilidade em manobras urbanas. O assento em dois níveis é sinônimo de conforto tanto para o piloto quanto para o garupa, devido ao seu tamanho e formato ergonômico.

O conjunto de suspensões, com curso de 130 mm na dianteira e 101 mm na traseira, garante estabilidade e progressividade. Os pneus, do tipo 80/100 – 18 M/C 47P na dianteira e 90/90 18 M/C 57P na traseira, aliados aos amortecedores traseiros, permitem ajustes de acordo com o peso transportado, proporcionando maior equilíbrio. Na versão ESi, os freios a tambor com 130 mm de diâmetro tanto na dianteira quanto na traseira asseguram eficiência e progressividade. Já a ESDi conta com freio a disco na dianteira e tambor na traseira.

Disponível nas cores vermelha, preta e prata metálica, a CG 150 Fan chega às concessionárias no início de novembro, ao preço público sugerido de R$ 6.290,00 para a versão ESi e R$ 6.590,00 para a ESDi. Os valores têm como base o de Estado de São Paulo e não incluem frete e seguro. O modelo tem um ano de garantia, sem limite de quilometragem.

 

 Jornalista Responsável: Ricardo Ghigonetto (Mtb. 14.150)