Honda anuncia os preços do novo Accord e City 2016

Importado dos Estados Unidos, o novo Honda Accord 2016 chega ao Brasil na segunda quinzena de janeiro na exclusiva versão EX, pelo preço público sugerido de R$ 156.300. O sedã de luxo está ainda mais sofisticado e com estilo único, trazendo alterações significativas no design e novas tecnologias.

 

No exterior, o Accord traz uma nova frente, com componentes que o deixaram mais requintado e com um toque de esportividade, com destaque para os faróis e luzes de neblina exclusivamente em LED. O visual dinâmico segue pelas linhas laterais, realçado pelas novas rodas aro 18”. A traseira também passou por mudanças, incluindo para-choque, lanternas com iluminação em LED e aerofólio na tampa do porta-malas.

 

No interior, o Accord 2016 mantém o elevado padrão no acabamento, com o revestimento dos bancos que combina couro e partes específicas em material sintético de alta qualidade, e detalhes com aspecto de madeira no painel e nas portas. O modelo traz uma central multimídia com tela de 7” multi touchscreen e GPS integrado com informações de trânsito das principais capitais do país – São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte e Curitiba, inicialmente. O sistema possibilita conexão Wi-Fi com o uso de browser para acesso à internet (quando o veículo não estiver em movimento), além da conexão Bluetooth para realização de chamadas e reprodução de áudio, compatível com Apple CarPlay e Android Auto.

 

Outra tecnologia é o sistema de partida a distância com acionamento pela chave. Esse dispositivo oferece mais conforto, pois o ar-condicionado automático dual zone é acionado ao ligar o motor do veículo, permitindo que a cabine seja climatizada antecipadamente, aquecendo ou resfriando o ambiente interno até atingir 22° C. Também são novidades as pedaleiras esportivas em alumínio com iluminação, banco traseiro bipartido rebatível (60/40), função de rebatimento elétrico dos retrovisores externos e dispositivo Honda LaneWatch, que monitora o ponto cego por meio de uma câmera localizada abaixo do espelho direito.

 

O Accord EX é equipado com o consagrado motor i-VTEC 3.5 V6 e câmbio automático de seis marchas, agora com paddle shift. Esse propulsor desenvolve 280 cv de potência a 6.200 rpm e 34,6 kgf.m de torque a 4.900 rpm, e seu grande destaque é a tecnologia de Administração de Cilindro Variável (VCM), que ativa e desativa três cilindros do motor, conforme a necessidade, para atender as demandas de potência e economia de combustível.

 

Como itens de conveniência, o Accord 2016 traz também abertura da porta do motorista por aproximação (Smart Entry), acendimento automático dos faróis (sensor crepuscular), sensor de chuva e teto solar elétrico. Em relação à segurança, possui freios com ABS e EBD; controle de tração/estabilidade VSA; sistema de direção MA-EPS, que interpreta o movimento do motorista, favorecendo ou enrijecendo o esterço da direção quando o carro começa a sair da trajetória em uma curva; HSA (Hill Start Assist), assistente de partida em rampa; e seis airbags.

 

City 2016

 

A Honda apresenta também os preços públicos sugeridos da linha City 2016, que partem de R$ 58.000 na versão DX com câmbio manual de cinco marchas. O modelo, que chega às concessionárias em fevereiro, traz novidades que o tornam ainda mais completo em todas as configurações.

 

Com design arrojado, eficiência e conforto, o City 2016 traz em toda a linha itens de série como: ar-condicionado (manual nas versões DX e LX, e digital touchscreen na EX e EXL); sistema de som com Bluetooth, entrada USB e função HFT (Hands Free Telephone); acionamento elétrico para travas das portas, vidros e retrovisores externos; volante com ajuste de altura e profundidade; painel de instrumentos moderno; além de chave do tipo canivete com imobilizador. Entre os equipamentos de segurança, possui freios com ABS; direção elétrica EPS; airbags para motorista e passageiro da frente, além de laterais e de cortina na versão EXL; cintos de segurança de três pontos; encosto de cabeça para todos os ocupantes e pontos de ancoragem para assentos infantis compatíveis com os tipos ISOFIX e LATCH.

 

A versão DX agregou diversos itens de configurações superiores, como chave do tipo canivete, painel de instrumentos e visor do áudio na cor branca, para-brisa degradê, ajuste de profundidade da direção (já contava com ajuste de altura) e retrovisores na cor da carroceria. A versão LX passou a trazer maçanetas internas cromadas e controle de áudio no volante.

 

As novidades para o City EX são o volante com acabamento em couro e a adição de um apoio de braço central dianteiro com porta-objetos. A versão EXL passou a ter também airbags de cortina, totalizando seis bolsas de proteção (dianteiras, laterais e de cortina), e central multimídia de 7” com navegador integrado. Esse sistema possui entradas USB, micro SD e auxiliar, e conexão via Bluetooth e Wi-Fi. A tela reproduz, ainda, a imagem da câmera de ré. Outra tecnologia de destaque é o ar-condicionado digital com comandos touchscreen nas configurações EX e EXL.

 

O City é equipado com motor 1.5 i-VTEC FlexOne aliado ao câmbio manual de cinco marchas na DX e CVT (Continuously Variable Transmission – Transmissão Continuamente Variável) nas demais versões. Esse propulsor oferece alta performance aliada à redução do consumo de combustível, conquistando classificação “A” no Conpet (teste realizado pelo Inmetro – Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), tanto na Comparação Relativa na Categoria como na Comparação Absoluta Geral.

 

Em relação à segurança, o City fabricado no Brasil conquistou uma alta avaliação do Latin NCAP, atingindo cinco estrelas no teste de proteção aos ocupantes adultos e quatro estrelas para proteção de crianças, no assento traseiro. O modelo traz a carroceria com tecnologia ACE (Advanced Compatibility Engineering), desenvolvido exclusivamente pela Honda, e várias melhorias agregadas à geração atual. Essa estrutura foi projetada para distribuir de maneira uniforme a energia de um impacto, reduzindo a força transferida para a cabine e protegendo os ocupantes. Além disso, a estrutura dispersa de maneira mais uniforme a força transferida para outros veículos envolvidos na colisão.

 

Preços públicos sugeridos:

 

City DX MT – R$ 58.000

City LX CVT – R$ 69.000

City EX CVT – R$ 72.500

City EXL CVT – R$ 77.900

 

*Acréscimo de R$ 990 para pintura metálica/perolizada.

 

 

Sobre o grupo Honda no Brasil - Presente no País desde 1971, quando começou a importar, e em seguida a produzir motocicletas em Manaus (AM), a Moto Honda da Amazônia Ltda. é atualmente a maior fabricante de motos do Brasil, com mais de 20 milhões de unidades produzidas.  Desde 2001, a empresa produz, também em Manaus, modelos de motores estacionários, além de comercializar geradores, motobombas, roçadeiras, cortadores de grama e motores de popa importados de outras unidades da marca no mundo. Um ano depois iniciou a fabricação de quadriciclos na unidade. Em 1992, com a criação da Honda Automóveis do Brasil Ltda., a empresa entrou no competitivo mercado automobilístico brasileiro por meio de importações e, a partir de 1997, com a produção nacional de automóveis no município de Sumaré (SP). Em 2013, anunciou sua segunda planta de automóveis, em Itirapina, interior de São Paulo, com inauguração prevista para o primeiro semestre de 2016. Em uma iniciativa inédita no segmento automotivo no País, a empresa iniciou, no mesmo ano, a construção do seu primeiro parque eólico na cidade de Xangri-Lá, no Rio Grande do Sul, inaugurado em novembro de 2014.  Para administrar as operações do parque, que supre toda a demanda de energia elétrica da fábrica de Sumaré, foi criada a Honda Energy do Brasil. No País, também faz parte do grupo a Honda Serviços Financeiros, que reúne o Consórcio Nacional Honda, a corretora Seguros Honda, a Leasing Honda e o Banco Honda. Presentes na rede autorizada de todo o Brasil, o serviços oferecidos facilitam o acesso dos clientes aos produtos da marca. Em 2015 a Honda Aircraft Company, subsidiária da Honda Motor Co.,anunciou a expansão das vendas do HondaJet, o jato executivo mais avançado do mundo, para a América do Sul, sendo o Brasil o representante regional.