Encontrar uma concessionária

A história da Honda CB 500 Four

Clássicos

Momento nostalgia: as motos que fizeram história mundo afora.

A história da Honda CB 500 Four

Clássicos 16/08/2021

Honda CB 500 Four foi lançada em 1971, menos de três anos depois da CB 750 Four, a mãe de todas as superbikes, então já consolidada como um estrondoso sucesso de dimensões mundiais.

Seria fácil pensar que para o projeto da CB 500 Four a Honda optaria por simplesmente reduzir sua 750. Enfim, realizar a mesma moto com motor modificado, com menor curso de pistões por exemplo, e ponto final.

Efetivamente, este seria o caminho fácil, mas para os projetistas da Honda o objetivo sempre foi, e ainda é, a busca da excelência, e não aquilo que é fácil. E assim foi dada a partida a um projeto 100% inédito, cujo alvo era dar aos motociclistas uma máquina altamente tecnológica, também com um motor de quatro cilindros em linha como o da CB 750 Four, mas com características diferentes e uma agilidade superior.

A arquitetura do chassi da CB 500 Four repetiu parte da receita da irmã 750, de berço duplo fechado, mas bastante modificada na região da coluna de direção visando maior simplicidade construtiva e, sobretudo, leveza. Para o motor, a opção foi a lubrificação por cárter úmido em vez do cárter seco da 750, assim como a bancada dos cilindros foi posicionada quase que verticalmente, com 8º de inclinação, ao contrário da CB 750 Four cujo bloco inclinado é 15º à frente.

O resultado foi um motor mais curto, baixo e leve. A CB 500 Four tinha cerca de 36 kg a menos do que a 750 Four, mas preservava características de extrema confiabilidade mecânica e suavidade no funcionamento. A potência máxima de 50 cv (67 cv na 750) se revelou adequada, levando a CB 500 Four chegar perto dos 180 km/h de velocidade máxima. O objetivo de dar aos clientes Honda um modelo tecnicamente tão avançado quanto a CB 750 Four, porém mais “na mão”, tinha sido atingido.

O acerto da fórmula – fazer uma superbike mais “light” –, foi confirmado nas pistas: a CB 500 Four virou a queridinha dos preparadores, dominadora das competições para motos derivadas de modelos de série. O motor, com componentes superdimensionados, admitia preparações na qual a busca pela cavalaria alcançava níveis extremos, mas sem afetar a confiabilidade.

Campeã nas vendas e nas competições para motos derivadas de série, a Honda CB 500 Four reproduziu a qualidade construtiva e o acabamento impecável da CB 750 Four, mas tinha uma personalidade própria, não só por ser referência em maneabilidade, mas também por causa de elementos estéticos característicos, como as ponteiras de escape de formato peculiar.

Fabricada de 1971 até 1979 sem receber grandes modificações técnicas ou estéticas, a Honda CB 500 Four era considerada a mais esportiva das Honda de alta cilindrada daquela época, justamente por conta de sua agilidade superior. Esta característica a tornou alvo de mudanças técnicas e estéticas muito comuns, que consistiam na adição de mais um freio a disco na roda dianteira, na troca do guidão por outro mais baixo e esportivo, assim como dotá-la de banco tipo rabeta. Todavia, a mais frequente das modificações era trocar os quatro tubos de escape originais por um escapamento 4x1.

Dizem os fãs do modelo que a “voz” do motor da Honda CB 500 Four com o escape 4x1 é ainda mais agressiva do que a do motor da CB 750 Four, na qual esta alteração também era comum à época. Tal afirmação tem fundamento, considerando que a rotação máxima da CB 500 Four ultrapassa as 9 mil rpm enquanto o motor 750cc tem sua faixa vermelha aos 8 mil rpm.

A Honda CB 500 Four é hoje cobiçadíssima, como todas as “Four” pioneiras. São motocicletas com um carisma único e de excelente performance, que elevaram o patamar técnico das motos de alta cilindrada nos anos 1970. As CB Four pioneiras escreveram uma página importantíssima da história da indústria motociclística mundial, e estabeleceram uma fórmula de sucesso seguida até hoje.