Encontrar uma concessionária

24 de setembro de 1948, um dia 60 anos atrás

O poder dos sonhos

As tradições, histórias e curiosidades da marca que mais entende de moto.

24 de setembro de 1948, um dia 60 anos atrás

O poder dos sonhos 19/09/2019

Em 24 de setembro de 1948, a Honda nasceu oficialmente e quem viveu esse momento, caso de Seiji Isobe, conta que não houve discurso, festa, nenhuma celebração. Isobe era um dos 34 funcionários do “Honda Technical Research Institute” no dia em que, 60 anos atrás, a Honda Motor Company foi registrada com capital social de 1 milhão de ienes, o equivalente a cerca de 30 mil dólares nos dias atuais.  

Naquela época o Japão vivia uma grande crise, inclusive econômica. A 2ª Guerra Mundial havia terminado três anos antes e o país, ocupado pelas forças aliadas, lutava para se reerguer. Porém, a recém-fundada empresa tinha motivos para apostar no futuro que na verdade havia começado dois anos antes, em 1946, e meio por acaso.

Em uma despretensiosa visita à casa de um amigo, Soichiro Honda viu um pequeno motor de 50cc, originalmente projetado para ser gerador de energia de um rádio do exército imperial. Naquele instante nasceu a ideia que determinou o início de tudo o que estava por vir.

Soichiro Honda empregou toda sua perseverança para adaptar o motorzinho à uma bicicleta. Apesar de não mais ser fabricado, Soichiro conseguiu 500 deles e seu trabalho não se resumiu em apenas adaptá-los às bicicletas.

Já com a tabuleta “Honda Technical Research Institute” na porta do modesto barracão com algum ferramental, Soichiro e uma dezena de colaboradores modificaram os motores, corrigindo imperfeições e realizando testes de rodagem antes de vendê-los.

Misto de piloto de teste e garota propaganda, Sochi, a esposa de Soichiro, a pedido do próprio rodou com o primeiro protótipo do motor adaptado à sua bicicleta para cima e para baixo da pequena cidade de Hamamatsu. Ela apontou alguns problemas – suas calças ficaram sujas de óleo misturado com gasolina que vazava do carburador – e chamou a atenção de toda a cidade.

Soichiro resolveu o problema do carburador e as andanças de Sochi com a exótica bicicleta motorizada foram a melhor propaganda da novidade. Os clientes começaram a aparecer na porta do Honda Technical Research Institute, gente não apenas de Hamamatsu mas também de Nagoya, Osaka e Tóquio.

Pouco mais de um mês havia se passado desde o “encontro” com o motorzinho que daria início a uma estupenda história industrial. O Sr. Honda já sabia que o lote dos 500 motores acabaria logo, e antes mesmo de 1946 terminar, sua mente maquinava o próximo passo, sempre ousado, que o levaria ao dia 24 de setembro de 1948, mas esse é outro capítulo da história…