Encontrar uma concessionária

Dicas para a hibernação de sua moto

Na prática

Dicas de pilotagem, segurança e muito mais. Para você melhorar o desempenho e a performance e ainda ter mais prazer a bordo da sua motocicleta.

Dicas para a hibernação de sua moto

Na prática 13/07/2018

Como minimizar problemas em uma moto que fica parada por muito tempo? Esta é uma pergunta que nem mesmo motociclistas experientes sabem responder de bate pronto, afinal, motocicleta é para ser usada, não é mesmo?

Mas, e se aquela viagem de trabalho for demorar mais do que o previsto? E se o sonho de longas férias puder ser realizado? Será sempre bom saber como tomar providências para que, na volta, sua moto esteja em ordem, prontinha para ser usada, não é mesmo?

O item que mais merece atenção é a bateria, ainda mais se sua moto depender apenas da partida elétrica para ser ligada. Uma bateria nova, em bom estado, deverá suportar tranquilamente uma inatividade de ao menos dez dias.

Para evitar problemas, antes da parada prolongada dê um bom rolê: pelo menos meia-hora é o tempo mínimo para que o gerador (ou alternador) deixe sua bateria com carga plena. Neste giro, evite usar a buzina, uma das "vilãs" do consumo excessivo de energia junto com as partidas prolongadas e contínuas: se seu motor não pega de primeira, algum problema existe. Verifique quanto antes.

Um truque que pode ajudar a preservar a carga da bateria durante o período sem uso é desligar o pólo negativo, o cabo preto, tomando cuidado para isolá-lo de qualquer contato com partes metálicas. Essa ação vai sempre depender da facilidade de acesso à bateria e portanto deve ser avaliada com cuidado. Além disso, em algumas motos com eletrônica mais sofisticada, tal atitude pode causar problemas de desprogramação e assim o melhor é consultar o manual do proprietário ou sua concessionária de confiança.

Depois da bateria, o foco mais frequente de problemas para quem teve de deixar a moto sem uso por algum tempo é o combustível. Ao contrário do se imagina, gasolina ou etanol tem prazo de validade. Especialistas no assunto estabelecem cerca de seis meses a vida útil do combustível antes dele se deteriorar. Dica: já que não é possível saber quando o combustível foi fabricado, corte essa duração pela metade e jamais use combustível com mais de três meses desde o abastecimento.

O óleo do motor também é da turma do combustível e vence em seis meses, usando ou não a moto. Mesmo se o motor não é ligado o óleo perde suas características lubrificantes e a melhor alternativa é trocá-lo com frequência.

Motor

Pneus também são elementos que sofrem quando uma motocicleta fica por muito tempo parada. O motivo principal é a deformação no lugar de contato com o solo, coisa especialmente grave no caso de motos maiores, pesadas e potentes. Um método simples e eficaz é apoiar a motocicleta no cavalete central, se houver, livrando o pneu traseiro (onde geralmente o peso que incide é maior) do contato  solo. Na falta do cavalete central, use o lateral mesmo mas infle os pneus com pressão maior do que a recomendada, 20%-25% acima. O objetivo é minimizar as deformações e também evitar que, na volta, o caminho até o calibrador mais próximo seja feito com pneus abaixo da pressão ideal.

Dica final: evite deixar sua moto exposta às intempéries. Um lugar coberto e isento de umidade é o melhor dos mundos. Caso isso não seja possível há no mercado capas apropriadas para abrigar sua motocicleta, lembrando que no caso da moto ficar exposta a chuva, mesmo que coberta, é praticamente impossível evitar condensação, grande inimiga das partes metálicas.

Assuntos