Encontrar uma concessionária

DOHC e SOHC: entenda as diferenças entre os sistemas de comando de válvulas

Mobilidade

A tecnologia e a inovação são fundamentais para a evolução das motocicletas e para a mobilidade urbana, impactando diretamente no dia a dia das pessoas.

DOHC e SOHC: entenda as diferenças entre os sistemas de comando de válvulas

Mobilidade 30/12/2020

Letras, letras e mais letras, o mundo da moto é cheio delas. Qual é a moto mais vendida CG! Moto mais versátil NXR! E a moto mais furiosa? CBR-RR! E assim vai...

Fora estas conhecidas letras que servem de nome de batismo para importantes modelos Honda, existem outras quatro letrinhas que servem para definir uma importante diferenciação técnica dos motores 4 tempos. São elas DOHC e SOHC, do inglês “Double OverHead Camshaft” e “Single OverHead Camshaft”.

A tradução destas verdadeiras etiquetas técnicas já dá pistas sobre sua efetiva função: SOHC significa “comando de válvulas simples no cabeçote” enquanto que DOHC está para o mais elaborado “comando de válvulas duplo no cabeçote”, referência ao padrão empregado no acionamento das válvulas dos motores.

Qual é o melhor, dois comandos de válvulas ou apenas um? A resposta é muito simples: depende! Comandos de válvulas (ou árvore de cames, dá na mesma) são componentes que, como o próprio nome indica, servem para “comandar” o abre e fecha das válvulas. A presença de um ou dois deles é uma decisão tomada pelo projetista logo no comecinho dos estudos para a realização de um novo motor.

Antes de contar o que efetivamente muda, a diferença entre SOHC e DOHC, vale dar uma repassada em um importante tema: e as válvulas no cabeçote de um motor, para que servem?

É assim: um motor a combustão de 4 tempos leva este nome por conta dos quatro “tempos” distintos necessários para a queima – ou combustão – da mistura ar-combustível. No 1º tempo o pistão desce e ocorre a admissão da mistura no cilindro, ou câmara de combustão. O 2º tempo é a compressão, quando o pistão sobre comprimindo a mistura. O 3º tempo é a explosão, quando o pistão desce, gerando a efetiva energia. O 4º tempo é o escape, quando o pistão sobe para expulsar os gases queimados e finalizar o ciclo.

Para que tudo isso aconteça nos conformes, no topo do cilindro está o cabeçote, o “teto” da câmara de combustão. Nele está a vela de ignição, responsável pela faísca que provoca a explosão e.... tchan, tchan, tchan, tchaaan... elas, as válvulas, em geral duas ou quatro, acionadas justamente pelo comando de válvulas, que podem ser um só, simples, (SOHC), ou dois, duplo, DOHC.

Motores tipo SOHC costumam ter cabeçote com duas válvulas, uma para admissão e outra para escape. Já nos cabeçotes DOHC, os dois comandos acionam duas ou quatro válvulas. E agora, explicado isso, chegamos a resposta do “Qual é o melhor, dois comandos de válvulas ou apenas um? ” de parágrafos acima.

Image removed.

Em geral, motores com cabeçote de comandos simples, SOHC (também chamados OHC) são mais – sem trocadilho! – simples. Tem menor número de peças móveis e, em geral, destinam-se a motores que visam robustez, manutenção fácil e entrega de potência e torque situada em faixas de rotação baixas e médias. Já os motores com cabeçote de sistema de acionamento das válvulas duplo, DOHC, são mais complexos, tecnicamente sofisticados, e servem para motores com pegada mais esportiva, que precisam “respirar” melhor, ou seja, admitem mais mistura ar-combustível e, por consequência, devem expelir uma quantia de gases queimados maior, e rapidamente. Daí a opção por instalar dois comandos de válvulas, que garantirão um funcionamento mais preciso do processo de abertura e fechamento das válvulas, visando melhor performance em médias e altas rotações.

Complicado? Nem tanto: nada que uma boa olhada nos desenhos técnicos ou vistas de motores em corte não resolva, ajudando assim a compreender a magia técnica por trás das letrinhas SOHC e DOHC.