Encontrar uma concessionária

Marc Márquez e o maior desafio de sua carreira

Na Competição

Seja no asfalto, na terra, na lama ou na areia, a competição e o universo radical estão no DNA da Honda.

Marc Márquez e o maior desafio de sua carreira

Na Competição 28/12/2020

A temporada 2020 de Marc Márquez acabou no primeiro Grande Prêmio do ano, em Jerez de La Frontera, quando faltando quatro voltas para a bandeirada o jovem espanhol, campeão de seis das sete temporadas que disputara até então na MotoGP, sofreu um acidente que à primeira vista não pareceu ser grave.

Desde que compete no Mundial, Márquez nos acostumou ao seu fenomenal arrojo que, muitas vezes, resulta em tombos espetaculares. Ele sempre se levanta, bate a poeira do macacão, e segue em frente. Porém, naquela estranha tarde de julho, no atípico cenário da Jerez sem público por causa da pandemia, algo de mais sério tinha acontecido.

No acidente Márquez e sua Honda RC 213V se embolaram, e a roda dianteira golpeou o braço esquerdo do piloto, causando uma fratura no úmero, o osso mais longo do braço, entre ombro e cotovelo. Marc quis ser operado quanto antes, e menos de 48 horas após o acidente, na terça-feira, foi realizada uma cirurgia. Para a surpresa de todos, no sábado seguinte ele já estava ao guidão de sua Honda, para disputar os treinos do 2ª Grande Prêmio do ano, na mesma pista de Jerez.

Image removed.

Tal precipitação custou à Marc sua temporada: a placa de titânio fixada ao osso para estabilizar a fratura se moveu, a dor impediu o piloto de levar adiante seu plano de treinar e participar da corrida, e uma nova cirurgia teve que ser realizada. A partir dali uma palavra define exatamente como foram os meses seguintes na vida de Marc: calvário!

A expectativa inicial era de que em dois meses a fratura se consolidasse. Mas não foi assim. Agosto, setembro, outubro... e chegaram as derradeiras etapas da temporada, no final de novembro. Muitos esperavam ver Marc Márquez de volta às pistas em Valência ou Estoril, mas no lugar disso, veio o anúncio de uma nova cirurgia, a terceira. Uma junta médica trabalhou durante oito horas buscando de todas as formas fazer o melhor para que Marc recupere a saúde e volte a nos maravilhar com seus shows de pilotagem.

Um jovem saudável como Marc Márquez terá todas as condições de se recuperar 100% deste percalço. E foi aquela pressa de voltar ao guidão logo após a 1ª operação, segundo o próprio piloto, o grande erro. A lentidão na recuperação depois da segunda cirurgia se deveu, ao que consta, por causa de uma infecção agora detectada e tratada.

Image removed.

O prazo estimado para a plena consolidação da fratura, que recebeu um implante ósseo retirado da bacia do próprio Marc, é de cerca seis meses, o que pode fazer o piloto perder as primeiras etapas da temporada, prevista para ter início no final de março. Porém, para Márquez e para a Honda, a prioridade é a plena recuperação, que talvez será a mais desafiadora conquista de toda a carreira do hexacampeão da MotoGP.