Encontrar uma concessionária

Marc Márquez, RC 2013 e o 3º elemento

Tech

A tecnologia e a inovação são os pilares para a evolução das motocicletas. E quem sai ganhando é você.

Marc Márquez, RC 2013 e o 3º elemento

Tech 13/07/2018

Marc Márquez e a Honda RC213V, todos sabem, formam uma dupla de sucesso. Nas últimas cinco temporadas da principal categoria do motociclismo, a MotoGP, conseguiram nada menos do que 35 vitórias, quatro títulos mundiais de pilotos e quatro de construtores.

O que poucos sabem é que o sucesso desta dupla homem-máquina se deve a um terceiro elemento. Com cara de máquina e jeito de homem, seu nome é Asimo, o famoso robô humanoide desenvolvido pela Honda.

Asimo

Apresentado no ano 2000, desde então o Asimo vem sendo constantemente aperfeiçoado. Ele não apenas é o principal cartão de visitas da alta tecnologia da empresa, mas principalmente uma plataforma de desenvolvimento de sistemas que, uma vez aprovados, são dirigidos à produtos Honda como a RC213V, a incrível máquina de Márquez.

No passado, a vitória na categoria máxima do motociclismo mundial dependia de um piloto talentoso e inspirado ao comando de uma motocicleta que conciliasse o melhor motor, as melhores suspensões e o melhor chassi. No entanto, há cerca de duas décadas a eletrônica vem ocupando progressivamente um papel fundamental neste cenário.

A melhor moto de corrida do planeta é um desafio às leis da física. É capaz de uma aceleração de 0 a 100 km/h em míseros 2 segundos, passa dos 340 km/h de velocidade máxima e esbanja mais de 240 cavalos em seu motor de 1000 cc.

Praticamente fabricada à mão no HRC – Honda Racing Corporation – a mais poderosa (e vitoriosa!) divisão de competições de uma marca de motocicletas, a construção de uma RC213V demanda uso de materiais exóticos e caríssimos e, claro, o trabalho de verdadeiros artistas.

O resultado final é uma moto cujo peso mínimo, por regulamento, é de 158kg, cinco quilinhos mais pesada do que uma XRE 300 de 25,4 cavalos de potência.

Imaginem só o talento que o "malabarista" Marc Márquez precisa aplicar para controlar tamanha performance? Exatamente aí é que entra o Asimo, que fez a eletrônica avançar à um nível que permite ao fenomenal Márquez usar todo seu potencial, e abrir o acelerador sem medo. O tetracampeão da MotoGP sabe que o controle de tração de sua RC213V é um dispositivo fundamental, que complementa sua habilidade.

Mais evidente ainda, outro dispositivo cujo aperfeiçoamento ao estado de arte se deve ao Asimo, o controle de tração é atualmente uma ferramenta indispensável no mundo da motocicleta.

Para se equilibrar em duas pernas e conseguir até correr, o pequeno robô se vale de sensores sofisticados que analisam em tempo real todos os seus movimentos. Na RC213V de Márquez o mesmo tipo de sensor usado no Asimo "lê" dados como a inclinação da motocicleta, velocidade, ângulo de abertura do acelerador, rotação do motor e inúmeros outros dados com o objetivo de modular, a cada ínfima fração de segundo, a potência enviada à roda.

Enfim, a mesma tecnologia que impede Asimo de fazer feio, tropeçar quando corre e cair de cara, ou derramar o frágil copo que ele mesmo enche de água, é aquela que faz de Marc Márquez e sua Honda RC213V dominadores totais da cena atual na MotoGP, tecnologia esta que – acreditem – já está chegando às motocicletas do dia-a-dia.