Encontrar uma concessionária

Cinco dicas para ter sua primeira moto

Primeiros passos

Nem todo começo tem que ser difícil: a experiência de quem sabe para aqueles que querem e precisam ficar sabendo.

Cinco dicas para ter sua primeira moto

Primeiros passos 18/12/2019

A hora de comprar sua primeira moto chegou e começar bem, com o pé direito, isso é fundamental. Abaixo, cinco dicas que podem facilitar muito sua vida neste importante momento.

 

1ª DOCUMENTOS EM ORDEM

Seja zero km ou seminova, para comprar uma motocicleta os documentos necessários são RG, CPF e comprovante de endereço. No caso das seminovas é fundamental checar se todas as taxas estão em dia: para o IPVA é adequado não só verificar o comprovante do pagamento atualizado como os dos dois anos anteriores. Que mais? O licenciamento deve estar em dia, assim como o seguro obrigatório. O CRV – Certificado de Registro de Veículos – é o documento que deverá ser preenchido em seu nome pelo proprietário anterior para que a passagem de propriedade possa ser efetivada, e deve ter a firma do vendedor reconhecida em cartório. No verso do CRV constarão todos os seus dados, se atente para que não haja nenhum erro, pois será a partir deles que o Detran emitirá a documentação em seu nome. Um modo simples para saber se a documentação de uma motocicleta seminova está OK, sem pendências de nenhum tipo, é entrar no site do Detran e, a partir do número de Renavam e chassi fazer uma pesquisa. Obviamente fechar negócio em uma concessionária autorizada evita dor de cabeça: nela haverá certeza da procedência da moto e a questão da documentação se descomplica. E no caso das motos 0KM, a certeza da garantia, do atendimento padrão de fábrica e das melhores informações.

  

2ª ESCOLHENDO O MODELO

Seja objetivo! Apesar da motocicleta ser, na maioria das vezes, uma compra muito emocional, usar a razão, o bom senso para a escolha é a melhor atitude. Para descobrir qual é a “moto certa” para você imagine qual será sua utilização. Uso urbano, para pequenos trajetos para economizar tempo e combustível? Praticidade, leveza e facilidade de uso são essenciais e, no caso, nada melhor que motonetas ou as scooters. Uso no dia a dia e também esticadas nos finais de semana? Uma trail ou estradeira básica servirá bem. Ah, só vai usar para lazer? Ok, escolha qualquer moto que não seja excessivamente potente ou pesada, afinal, você precisa ganhar experiência.

 

3ª SEM PRESSA

Va com calma! A alegria pela conquista da 1ª moto precisa ser aproveitada sem excessos, principalmente os de velocidade. Habilidade não substitui experiência então, respeite o tempo que é necessário para você conhecer como funciona sua moto nova e, principalmente, como vocês dois funcionam juntos. Evite se colocar em situações difíceis até mesmo para quem é experiente ao guidão, como rodar em vias expressas e rodovias muito trafegadas, onde o risco é sempre bem maior do que em vias com pouco movimento.

 

4ª BONS PALPITES

Ouvir quem tem experiência sempre ajuda: serve para a escolha do modelo da moto certa para começar, serve para saber como pilotar de modo seguro, e serve para saber onde ir (e principalmente onde não ir) enquanto a experiência ao guidão ainda não é lá essas coisas... Amigo, parente, vizinho: procure qualquer um que tenha experiência e ouça atentamente o que eles têm a dizer sobre a parte prática, sobre ser motociclista, e lembre-se: perguntar sem vergonha nenhuma é uma atitude inteligente. Ninguém nasce sabendo...

 

5ª EQUIPADO, SEMPRE

Capacete, luvas, jaqueta e calça com proteções, bota ou calçado de cano alto: este é o modelito básico de todo santo dia. Não tem essa de apenas usar uma parte do equipamento só porque “vai pertinho”. Estatísticas mostram que grande parte dos acidentes acontecem nas proximidades de casa. A razão? Conhecermos o local nos faz baixar a guarda, indevidamente. Não estrague o namoro com sua primeira moto por causa de um vacilo...