Encontrar uma concessionária

Hornet, a inesquecível

Clássicos

Momento nostalgia: as motos que fizeram história mundo afora.

Hornet, a inesquecível

Clássicos 16/06/2021

São muitas as motos Honda que conquistaram um lugar na história, um carinho especial dos fãs de motocicletas. Porém, algumas delas extrapolaram limites, sendo reverenciadas como verdadeiras lendas sobre rodas. Entre estas, a Honda CB 600F Hornet.

Lançada no Brasil em dezembro de 2004, a CB 600F Hornet imediatamente conquistou um público eclético, atraindo fãs das superesportivas por seu desempenho – a velocidade máxima da Hornet superava os 200 km/h –, e também aqueles desinteressados em performance, mas atraídos pelo design inspirado, agressivo, cuja característica mais peculiar era a ponteira do escape 4 em 1 alta, saindo à direita da rabeta.

A naked da Honda era realmente especial: o motor, herdado da superesportiva CBR 600F, foi ligeiramente suavizado, mas mesmo assim na ficha técnica exibia bons 96,5 cv de potência máxima, praticamente o dobro da potência de outro sucesso da Honda da época, a CB 500.

Potente, mas não arisca, poderosa, mas não brutal, a CB 600F Hornet era fácil de pilotar, extremamente ágil, tinha freios e suspensões excelentes e custava menos que suas concorrentes. Fora isso, o consumo da Hornet era contido para uma moto tão potente.

Em 2008 chegou a 2ª geração da Hornet, versão na qual a Honda resolveu caprichar ainda mais. Em vez de aço no material do chassi monotrave, foi usado o mais leve alumínio, o que fez a nova Hornet ficar 5 kg mais leve que a antecessora. O motor de nova geração, herdado da CBR 600RR, trouxe como grande novidade a troca dos carburadores pela injeção eletrônica PGM-FI, fazendo a potência máxima saltar a 105 cv. Na ciclística, a suspensão dianteira passou a ser invertida e a frenagem C-ABS passou a ser opção.

Foi um sucesso? Claro! O bem sucedido design da versão inaugural deu lugar a linhas mais modernas e muito agressivas, com destaque para o conjunto ótico dianteiro e o escape 4 em 1 com uma compacta e elegante ponteira, agora saindo por baixo do motor. Cheia de personalidade, esta nova geração da Hornet manteve o DNA da antecessora, mas ficou mais “streetfighter” do que nunca.

No final de 2011 foi lançada a 3ª e última geração da Hornet no Brasil. Motor e ciclística permaneceram inalterados, medida esperta já que não havia quem ousasse criticá-la em nenhum destes aspectos. A novidade veio no painel, totalmente digital, na rabeta de novo desenho (com iluminação por LED) e no elaborado conjunto ótico frontal, no qual o conceito de formato trapezoidal inaugurado na 2ª geração foi levado ao extremo, dando à derradeira das Honda CB 600F Hornet uma dose suplementar de algo que ela sempre teve de montão: personalidade!

Exatas 47.832 unidades da Hornet foram vendidas no Brasil do final de 2004 até o final de 2014, ano em que cessou sua produção em Manaus, AM. Todas as gerações do modelo são alvo de grande admiração, o que faz das Hornet motos com alto valor de revenda, cobiçadíssimas, que conquistaram status de objeto de coleção, o que faz jus à excelência de seu projeto.