Encontrar uma concessionária

As primeiras Honda no Brasil

Clássicos

As motos clássicas da Honda têm muita história para contar, com direito à curiosidades e momentos nostálgicos que te levarão em uma viagem no tempo. Afinal nossas motos antigas são únicas e dão vida aos novos modelos da Honda.

As primeiras Honda no Brasil

Clássicos 13/10/2021

No finalzinho dos anos 1960, a primeira moto da Honda começou a ser vendida no Brasil. Aliás, as primeiras: modelos com motores de 50, 65 e 90cc que simplesmente revolucionaram o mercado.

Até então, as motos de baixa cilindrada eram todas equipadas com barulhentos motores 2 tempos, cujo funcionamento exigia a adição de óleo à gasolina, o que tinha como consequência a emissão de uma desagradável fumaça de odor forte pelo escapamento.

As Honda, por terem motores 4 tempos, não só eram bem mais silenciosas como não faziam fumaça, o que definitivamente chamou a atenção. Outra qualidade das motos da Honda era a grande qualidade construtiva e o excelente acabamento, que atraia o olhar e resultava em uma durabilidade excepcional.

Logo as novidades da Honda, importadas por representantes oficiais – a COBRI, de São Paulo – invadiram as ruas de todo o Brasil. Viraram “moda”, e todos queriam ter uma, sendo que o modelo de 50cc (cuja denominação oficial era C110) podia ser pilotado por menores de 18 anos sem necessidade de habilitação, de acordo com a legislação vigente da época.

Vermelhas, pretas ou brancas, a Honda 50 (C110) e a Honda 65 (CS 65), foram os modelos mais populares destes fase inicial da Honda no Brasil, mas também foram importadas as motonetas CM 50 e CM 90, antecessoras da nossa C 100 Dream, caracterizadas por terem proteções plásticas para as pernas e a embreagem automática.

As Honda 50, 65 e 90 elevaram o padrão técnico vigente com seus motores OHC e câmbio de quatro marchas, característica que era uma exclusividade das motos de alta cilindrada da época (acima dos 250-300cc), e literalmente, serviram como verdadeira moto-escola informal para muitos.

Na verdade, foi através destas primeiras Honda que as motos começaram a fazer parte da lista dos desejos de cada vez mais jovens da época. Não era difícil alugar uma Honda 50 ou 65 para voltinhas de meia hora ou uma hora nas grandes capitais ou em cidades de veraneio em período de férias.

Com a cumplicidade do trânsito tranquilo, fiscalização branda e nenhuma exigência de capacete, era muito fácil montar em uma Honda, sem ter nenhuma experiência além da bicicleta; foi o que fizeram muitos que hoje, do alto dos seus 60 ou mais anos de idade, relembram daquela época com saudade.

As Honda 50 e 65 foram as motos da “primeira vez” de toda uma geração. E, como sabemos, da primeira vez a gente nunca esquece...