Encontrar uma concessionária

50 anos da CB 750 Four, a mãe das superbikes

Clássicos

Momento nostalgia: as motos que fizeram história mundo afora.

50 anos da CB 750 Four, a mãe das superbikes

Clássicos 13/07/2018

Domingo, 26 de outubro de 1968. Feliz de quem pôde estar neste dia no estande da Honda no "Tokyo Motor Show" e testemunhar ao vivo e a cores a estreia mundial da Honda CB 750 Four, a mãe de todas as superbikes. Daquele momento em diante o mundo da motocicleta jamais seria o mesmo.

Na CB 750 Four estava concentrada toda a tecnologia da Honda adquirida através das vitórias na Motovelocidade e na Fórmula 1. Nenhuma outra moto daquele tempo chegava perto das especificações da novidade, capaz de alcançar a então estonteante marca dos 200 km/h reais.

Equipada com um moderno motor de quatro cilindros em linha refrigerado a ar e com comando simples no cabeçote, gerava 67 cavalos de potência e exibia requintes técnicos até então inéditos, como o freio a disco dianteiro e um preciso e confiável câmbio de cinco marchas.

 

CB 750

Naquela época a Honda era uma empresa que já alcançara pleno reconhecimento mundial, embalada pelas excelentes vendas de suas motocicletas de pequena e média cilindrada.

O lucro foi investido nas corridas – leia-se alta tecnologia – e alguns anos antes, em 1966, a Honda já havia dado um sinal de alerta à então dominante indústria motociclística européia, com sua CB 450 DOHC, uma jóia sobre rodas, igual as melhores máquinas inglesas ou italianas.

Porém, naquele domingo de cinquenta anos atrás, os visitantes do Tokyo Motor Show tiveram a chance de ver algo além do que jamais haviam visto em termos de motocicleta de alta performance: Simplesmente "a mais sofisticada motocicleta de produção em série jamais feita", aspas devidas a tal frase ter sido escrita na prestigiada revista norte-americana Cycle World.

Não bastasse o aspecto técnico elaborado, completamente superior ao de qualquer concorrente, a CB 750 Four era  – e ainda é! – uma moto belíssima, na qual as formas suaves de seu tanque e dos poderosos quatro tubos de escapamento servem inteligentemente de moldura ideal para a verdadeira obra de arte, o genial, potente e confiável motor tetracilíndrico.

Soichiro Honda, um inveterado amante das competições, sabia o quanto era verdadeiro o ditado "Vencer no domingo, vender na segunda" e de como era importante a tecnologia derivada das pistas ser aplicada aos modelos de produção.

A Honda CB 750 Four era isso: uma inigualável simbiose entre a tecnologia derivada das pistas e qualidade de realização. Desempenho, confiabilidade e design e... o mundo da motocicleta jamais seria o mesmo depois dela!

A Honda CB 750 Four há 50 anos estabeleceu uma arquitetura de motocicleta de alta cilindrada vigente até os dias atuais e por conta disso merece mesmo ser chamada de mãe de todas as superbikes. Um ícone da alta engenharia da Honda que através do modelo estabeleceu uma inalcançável liderança na tecnologia aplicada a motocicletas.